Quem tem medo do lobo mau?

Já na nossa infância, uma das primeiras canções com a qual somos confrontados e aprendemos a cantar no parquinho da infância ou na creche é aquela dos três porquinhos que tem por letra: “Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau? Quem tem medo do lobo mau, lobo maaaaau…”.

Essa canção tão simples e singela que zomba da perversidade do lobo é cantada por crianças inocentes e sorridentes que mal tem consciência do bem e do mal, tal como um dia éramos.
Contudo, a medida que amadurecemos, crescemos e temos que enfrentar os primeiros embates da vida, surge-nos muitas vezes o medo, porque agora e tão somente agora temos a consciência que o lobo não é somente mau e perverso mas, é também selvagem, carnívoro e sanguinário, dentre tantas outras qualificações que poderíamos atribuir a ele.
E não bastando isso, Jesus nos afirma: “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas” (Mateus 10.16).
E é aí muitas vezes que surge o medo: quando damos conta que estamos cercados de lobos, lobos devoradores!
Medo este que pode ser manifestado desde em um simples susto a sensações de terror e pânico!
Mas, o mesmo Jesus que conscientiza-nos que somos como ovelhas em meio a lobos é o mesmo que nos diz: “Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas
me conhecem” (João 10:11,14)
.
Ah, aqui está mais uma das provas do amor de Deus por você jovem!
Ele te conhece, entrega-se e dá a sua vida por você, ou seja, se põe à sua frente para lhe proteger diante de todo medo e temor que lhe ronda a mente, o coração e a sua vida!
E há como alguém entregar-se sem medo e sem reservas pelo outro se não tiver um verdadeiro sentimento de amor em seu coração por esse outro? Impossível!!!
Sabe por que? Porque a própria Bíblia nos diz que “No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo… e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor” (1 João 4:18).
Se você deixar se envolver completamente pelo amor de Jesus você não terá o que temer por que Ele já se entregou por você jovem!
Se Lance aos braços do Pai e você não temerá mais aos “lobos maus”!
Graça e Paz lhe sejam multiplicadas!


Fonte: http://www.aosjovens.com.br/?p=27 

Eu não Sou o Superman

[Pessoal, achei uma música que fala muito sobre o objetivo deste blog: Mostrar que não passamos de pecadores, mas apesar dissos existem aqueles que pensam que tem super poderes para vencer o mal sozinhos, mas podemos ver abaixo a letra da música do Fruto Sagrado mostrando isso. O clipe está postado aqui do lado]

 
Nessas horas que eu me lembro
Que o sofrimento é um megafone
É Deus pra mim gritando que eu não sou o super-homem
Que eu sou de carne e osso que eu vou passar sufoco
Vou fazer o quê? Não vou esconder meu choro
Às vezes é mais fácil fingir, eu sei
Fazer de conta que tá tudo bem que tá tudo zen
Disfarçar que não tem nada dando errado
Mas eu não sou o superman
 
Se não fosse por Você eu jogava a toalha
Tenho visto tanta coisa errada nesta estrada
Muito falso herói se achando o tal
Iludido com aplausos, elogios... com o pedestal
Até eu já vacilei, dei bobeira, viajei
Esqueci que levo tombo como qualquer um
Esqueci que levo tombo, esqueci que sou normal
Alguém aqui é normal?
 
Eu sou diferente, igual a todo mundo
Sem Você eu não sou ninguém
Eu sou igual a todo mundo
Não existe Superman

Eu vou insistir em Te acompanhar
Haja o que houver, acredite quem quiser
Mesmo tropeçando eu tô aprendendo
Tô descobrindo que pra tudo existe um tempo
Por isso eu tô na luta, tô sobrevivendo
São nessas horas que eu me lembro
Que às vezes eu machuco, às vezes me machuco
Explodindo por fora, explodindo por dentro
Mas eu tô aprendendo, tô aprendendo
 
Agora eu tô sabendo
Que o sofrimento é um megafone
É Deus pra mim gritando que eu não sou super-homem
Que eu sou de carne e osso que eu vou passar sufoco
Agora eu não esquento não vou esconder meu choro
Afinal eu sou um cara comum
Que também leva tombo como qualquer um
Que tropeça, levanta mas não sai da dança
Tropeça, levanta e não sai da dança
 
Eu sou diferente, igual a todo mundo
Sem Você eu não sou ninguém
Eu sou igual a todo mundo...
 
Às vezes é mais fácil
Fazer de conta que tá tudo bem
Mas você sabe que eu não sou o superman
 
Eu sou diferente, igual a todo mundo
Sem Você eu não sou ninguém
Eu sou igual a todo mundo
Não existe Superman

Lá No Blog do Mastrillo

[Estava dando uma olhadinha no Blog do Nosso amigo Mastrillo e vi que nessa quinta, dia 18, ele postou sobre um assunto muito legal, abriu mais minha mente e por isso queria compartilhar com vocês.]


COMO VOCÊ PODE DIZER QUE A MENTIRA É TÃO GRAVE COMO O ESTUPRO? OU QUE ROUBAR É O MESMO QUE MATAR?

Tenho certeza que você já deve ter ouvido a frase que diz: "não existem pecadinho e pecadão". Essa é uma daquelas informações que ouvimos na igreja, mas não da Bíblia. Acredito, claro, que a maioria dos pastores ou líderes que falam isso tem como intuito dizer a cada cristão que eles devem levar a sério qualquer pecado, seja ele qual for. No entanto, precisamos afirmar o que a Bíblia diz e rejeitar tudo o que qualquer pessoa fale contrária a ela.

Não concordo com essa frase, porque ela não tem suporte quando leio a minha Bíblia e nem na vida real, quando olho ao meu redor. Aceitar esse "dizer" como verdade absoluta é um erro como uma pessoa que diz que os computadores de 5 anos atrás são iguais aos de hoje. Por um lado, ela está certa. Por outro, completamente errada.

Analisando por um lado, existem graus de seriedade nos pecados. Por que digo isso? Por um motivo simples: é o que a bíblia ensina. Jesus disse a Pilatos: "aquele que me entregou a ti é culpado de um pecado maior" ( Jo 19:11). A Bíblia fala de pecados que levam para morte ( 1 Jo 5:16-18), fala sobre julgamento mais severo que o outro ( Lc 12:47,48), maior rigor no julgamento daqueles que ensinam ( Tg 3:1, cuidado com o que vocês escrevem no blog! Eu me incluo nisso, só para deixar claro!), maior punição ( Mt 11:20-24), maior consequências negativas para aqueles que pecam intencionalmente do que os que pecam de forma não intencional (Lv 4:1-35; 5:15-19; Nm 15:22-30; Ez 45:20; Lc 12:48), grande punição para os abusadores de crianças ( Mt 18:6) e um julgamento duplo para as pessoas religiosas e que tem justiça própria do que para os "pecadores" ( Mt 10:15; 23:15).

Como a Bíblia é real e verdadeira, esse ensino faz todo sentido na vida real. Como podemos dizer que uma pessoa que estupra uma criança e depois a mata tem a mesma gravidade do que um adolescente que mente para seu pai para não ficar de castigo? Como podemos achar que é a mesma coisa bater em uma mulher e roubar um pirulito? Não! Existem sim níveis de gravidade de pecado. Um pecado pode ser mais grave que o outro. É assim que devemos entender. É assim que a justiça entende, quando cria leis mais severas para determinadas coisas ou aplica penas mais graves em alguns casos e menos graves em outros. É assim que entendem os pais, os policiais e nós. Vemos isso na vida real.

No entanto, preciso equilibrar essa verdade com outra afirmação: todo pecado deve ser levado muito a sério por cada um de nós, porque para Deus existem apenas duas categorias de pessoas: pecadores que não foram alcançados ainda pela graça e pecadores que já foram alcançados pela graça. Sem a graça de Deus, sem o seu agir, estamos mortos em pecados e em transgressões ( Ef 2:1). Ou seja, totalmente separados de Deus. A gravidade do pecado aumenta pelo fato de Jesus ter morrido na cruz para nos livrar dele. Logo, devemos levar a sério qualquer pecado, porque ele gera morte, alienação, a ira de Deus, destrói a nossa vida e, principalmente, porque levou Jesus a morrer numa cruz para nos salvar de nós mesmos, do diabo, do mundo. Jesus ensina isso no sermão do monte, parafraseando suas palavras: "não pense que pelo fato de você apenas cobiçar uma mulher em sua mente é menos sério do que o adultério. Não! Todo pecado deve ser levado muito a sério". Há diferença? Claro, já vimos isso. No entanto, se ficarmos comparando os nossos pecados com os dos outros, pecaremos ainda mais e não vai haver muita transformação. Na verdade, pode acontecer a famosa justificação: "até que não sou tão ruim assim". Amigo, você deve sempre olhar para o seu pecado e depois olhar para santidade de Deus, porque assim você dirá acertadamente: "caramba, eu sou um desgraçado! Como Deus pode me amar assim?". Você pode não ser tão mal como um homem que matou uma criança depois de tê-la estuprado. Isso coloca ele no fundo vale. E coloca você em cima da montanha. Mas ambos têm as mesmas chances de conseguir pegar uma estrela no céu.

Então, leva a sério o seu pecado. Não brinque com ele. E se quiser um parâmetro, use a santidade de Deus, sempre. Não só às vezes.

E fuja da tentação de achar que todos os pecados são iguais para Deus, porque não são. E fuja da tentação de achar que nem todos os pecados são tão sérios assim, porque para Deus todos são.

Por Felipe Mastrillo

3 Histórias e 1 Moral


1ª História
Luana recebe recebe um email daqueles “correntes” que tem no mínimo 4 “FWs” na frente do titulo, que sempre é em CAPS LOCK escrito algo do tipo POR FAVOR, SE VOCE TEM CORAÇAO, LEIA.

De cinco que ela recebe nesse estilo, um ela abre, dependendo do grau de importância da pessoa que encaminhou a ela. Passa o mouse na barra de rolagem, querendo chegar ao fim logo. Vê que tem uma foto de uma criança e que em letras grandes os pais desesperados pedem que alguém ajude a encontrá-la, que ela só tinha 6 anos, e que eles não perdem a esperança de que esteja viva, e blábláblá.

“Ema ema” – Luana cantarola baixinho, e segue sua vida normalmente.


2ª História
Marcos teve uma semana mediana, de altos e baixos com Deus, no domingo está muito cansado, porque havia passado a ultima madrugada acordado estudando pra uma prova muito difícil na sua faculdade de psicologia. Mesmo assim, ele vai ao culto, porque era ceia e tal, ele não podia perder. Ele não faz idéia do que foi pregado, o pastor não sabia pregar de um jeito que atraísse sua atenção. No final teve apelo, umas quinze pessoas foram à frente, quebrantadas, aceitando Jesus publicamente como seu Senhor e salvador pessoal. Marcos se levanta, julgando que o mais importante (a ceia – que só acontecia uma vez por mês) já havia acontecido, ele tinha participado, bonitinho. Chegando em casa, toma um banho e vai dormir. Corpo fresco, consciência leve. A prova para a qual ele tanto havia estudado seria no dia seguinte, bem cedinho. Bocejou alguma coisa pra Deus, pedindo concentração no dia seguinte, mas antes do amem já estava dormindo. No dia seguinte, Marcos levanta atrasado e reclamando como sempre, vai fazer a prova e segue sua vida normalmente.


3ª História
Fernanda está na casa de uma amiga, combinaram de ver um filme com alguns outros jovens da igreja. Uma das garotas chega morrendo de rir e junto com ela mais umas pessoas que ela não conhecia. Entre essas pessoas havia um garoto com muitos trejeitos “estranhos”. Fernanda vira para a sua amiga ao lado e cochicha “hmmmm, essa coca é fanta”, elas riem e fazem questão de reparar a noite inteira em quão ridículo ele era com aquele rímel e aquela sobrancelha definida. E quando abria a boca então, que voz fina era aquela? Elas mal acreditavam! Que aberração. Ficam a noite toda debochando do menino. Ele nem liga. “É tão normal esses crentinhos idiotas cochichando de qualquer coisa mesmo. Babacas” – pensa ele.

O menino gay, a menina crente amiga do menino gay, e a Fernanda e todos os outros voltam pras suas casas e seguem suas vidas normalmente.


Moral da História
Não tem moral na historia. Nenhuma dessas histórias de vida carrega nenhuma moral, nenhum respeito, nem um pingo de temor.
A salvação chegou a vida de cada um desses jovens e ao invés de alegria contagiante, se tornou conformismo entediante.


A Luana vai a igreja desde que nasceu e não se lembra da historia do filho prodigo. Não cai nenhuma ficha quando ela recebe os emails de pais desesperados buscando pelos seus filhos. Ela não se lembra que é Deus aquele Pai que rejubila quando seu filho perdido é encontrado. Ela cantaria “ema-ema” se Deus compartilhasse com ela seu coração partido por tantos filhos perdidos?

Ah não, acho que não. Porque ela nem sequer conversa com Ele, então não corre esse risco.

O Marcos estuda mas também adora uma festa. Consciente, como sua mãe gaba que ele é, ele não se importa de perder alguma festa pra estudar ou pra estar em algum evento da igreja. Mas naquele domingo, naquele domingo de ceia, se ele soubesse a festa que ele perdeu, ele se arrependeria, porque ele mais do que não ir a uma festa, ele chegou a ir e foi embora na melhor parte. “há festa nos céus quando um pecador se arrepende”. Ele perdeu a festa uma vez. Aquela festa boa, que valia por quinze. Pra fechar a noite, chegando em casa perdeu outra, porque se ele se arrependesse haveria mais uma.

A Fernanda é uma menina com potencial, mas o amor que ela recebe de Deus, ela escolhe pra quem devolve. Se Deus abomina o homossexualismo, ela quer distancia. Não era assim que era pra ser?
Não era?
Não, não era! Eles seguiram suas vidas normalmente.  

Pra onde será que eles seguiram?

*Esse texto termina com uma pergunta, porque o propósito dele é aumentar a interrogação que começa pequena em todos nós, e logo vira fumaça porque é uma pergunta sem resposta. E se é polemica, e se exige sacrifício (tempo, esforço, suor, VIDA) a gente logo deixa passar, porque preferimos viver como se fossemos desse mundo. Questione-se. Dobre o joelho em cima de uma questão e somente se levante quando tiver a resposta.

Free to Believe!

A Organização da Conferência Islâmica, que compreende 57 países, sendo a maioria de população muçulmana, apresentará mais uma vez a Resolução da Difamação da Religião na Assembleia Geral das Nações Unidas, no final deste ano.

Essa resolução:
- dá ao governo o poder para determinar quais visões religiosas podem ou não podem se expressar nesses países;
- dá ao Estado o direito de punir aqueles que expressam posições religiosas “inaceitáveis”, de acordo com o que eles acreditam;
- torna a perseguição legal;
- visa criminalizar palavras e ações consideradas contra uma religião em particular, nesse caso, o Islã.
- tem o poder de estabelecer legitimidade internacional para leis nacionais que punem a blasfêmia ou, por outro lado, proíbem críticas à religião.

Muitos países apoiaram essa resolução no passado, mas alguns agora estão mudando de ideia. Este ano, existe uma possibilidade real de que ela seja derrotada. E você pode ajudar. Está na hora de mudarmos isso.

Participe da petição global realizada pela Portas Abertas Internacional e una-se a milhares de cristãos ao redor do mundo. O abaixo-assinado será entregue às Nações Unidas em dezembro deste ano.

» Como posso ajudar?

Divulgue a campanha para outras pessoas, em sua igreja, escola, faculdade, trabalho, utilizando os recursos disponibilizados em nosso site. Faça o download de alguns recursos como vídeos, apresentação em powerpoint e arquivos para marca-página e adesivo. Além disso, você pode imprimir o abaixo-assinado quantas vezes quiser e distribuir para muitas pessoas.

Preencha seus dados no formulário, que funciona como um abaixo-assinado eletrônico e ajude a mudar a história da liberdade religiosa em muitos países.

Site:

Testemunho

Alessandro Rosa Vieira, mais conhecido como Falcão, nasceu em São Paulo, no dia 8 de junho de 1977, é o jogador brasileiro de futebol de salão. Ganhou o apelido em homenagem ao ex-jogador de futebol de campo Paulo Roberto Falcão, que jogou no Internacional de Porto Alegre, Roma e São Paulo.

Iniciou sua carreira no futsal defendendo o Corinthians no ano de 1992. Sua incrível habilidade logo lhe rendeu uma vaga na Seleção. Em 2004, Falcão foi eleito pela FIFA como o melhor jogador de futsal do mundo.

Após uma breve passagem pelo futebol de campo, inclusive com participação na Copa Libertadores de 2005 pelo São Paulo Futebol Clube, Falcão retornou as quadras e atualmente defende a equipe Malwee/Jaraguá, de Jaraguá do Sul, time campeão da Liga Futsal 2005 e 2007.

Este Falcão campeão e eleito o melhor do mundo se converteu ao evangelho e conta como foi esta experiência e como está sua vida…

Nada aconteceu de extraordinário que me levasse a Jesus, foi uma necessidade que senti quando visitei uma igreja. Foi um momento especial, onde cada palavra daquela noite mostrou-me coisas que eu não conhecia e dando vontade de voltar e nunca mais sair.

Antes disso, minha vida era vazia, onde o que valia para mim era fama. E dentro disso acabava tratando a vida com valores inexistentes. Depois que tive um encontro com Cristo tudo mudou, hoje os meus valores são outros, vejo o ser humano de forma diferente aprendendo que somos todos iguais, perante o Senhor.

Quando conhecemos a Jesus Cristo, aprendemos que a nossa vida é muito vazia sem o Senhor. E que com Jesus Cristo tudo se torna fácil de renunciar.
Na minha vida profissional as atitudes mudaram naturalmente, pois, continuo cobrando do árbitro, mas com palavras respeitosas e durante a partida acontecem coisas naturais de jogo que hoje eu encaro de forma diferente. Também houve uma grande melhora no número de cartões.

No meu grupo de trabalho a aceitação da minha nova vida, como cristão, foi grande e o respeito também. Todas as pessoas têm o interesse de saber o porquê da minha mudança. Devagar vou trazendo-os para conhecer a nossa abençoada Comunidade para que possam ser abençoados como eu e minha família estamos sendo.

Atualmente, eu me considero uma pessoa totalmente feliz, pela família que eu tenho e por ter conhecido a Jesus Cristo como Senhor e Salvador da minha vida.

Para o futuro, meu desejo é conhecer cada vez mais a palavra de Deus e tenho certeza de que tudo acontecerá naturalmente.

Para as pessoas que desejam seguir a Cristo e não encontram força para prosseguir em frente a sua decisão, eu peço que elas apostem na salvação em Cristo, pois, eu vivo esta experiência e tenho a certeza que é o melhor caminho.

Os 2 Resgates


O assunto que tomou conta dos noticiários dos últimos dois dias arrefeceu, num certo momento, até as eleições presidenciais no Brasil: o resgate dos 33 mineiros no subsolo chileno. E era de se esperar. Nunca se viu na História da humanidade um resgate tão complexo de pessoas que passaram tanto tempo debaixo do chão. Afinal, ficar isolado durante 70 dias e a 700 metros da superfície não é passatempo para ninguém.

O gesto que entra para a História mundial como símbolo de união, compassividade e superação também nos traz lições importantes para a vida espiritual cristã.

Não são poucas as pessoas que se encontraram como aqueles mineiros, isolados, perdidos, sem saída, sem um ar puro para respirar, um conforto para sobreviver...

Assim como os mineiros chilenos, as pessoas têm ficado isoladas em cavernas sombrias, sem receber a claridade da vida. Afundadas e esquecidas em poços obscuros ou em buracos nebulosos, elas se veem sem esperança de voltar à terra firme. De ver e ter dias melhores. Sem esperança de resgate.

O que chama atenção no resgate dos mineiros foi a perspicácia da Marinha do País em criar um equipamento exclusivo para tirá-los de lá: a cápsula Fênix. Ela era equipada com sistema de comunicação com a equipe de resgate, sistema de oxigenação para evitar gravidades respiratórias e um sistema de aferição dos sinais vitais dos mineiros.

Fazendo um nivelando superficial desse equipamento com a obra salvadora de Jesus, vemos que o Mestre também tem um sistema que nos comunica ao Pai e nos mantém nEle com saúde e vida. Assim como a cápsula foi algo feito pela Marinha chilena só para salvar os mineiros, Deus também enviou Seu filho exclusivamente para a salvação da humanidade. A Fênix enviada ao profundo da Terra foi como o Cristo enviou ao mundo.

O milagre no deserto chileno chamou atenção do mundo, mas isso só foi possível porque os mineiros deram sinal de vida ao emitirem o famoso “estamos bien, en el refugio, los 33”. Da mesma forma, para que esse resgate chamado Jesus chegue até você que está perdido, é necessário que você emita esse sinal para Ele. Entregue-se. Mostre-se a Ele. Emita sinais de que O deseja.
No final, você poderá dizer, de fato: 
estoy bien, en el refugio llamado Jesús” 
(estou bem, no refúgio chamado Jesus).

---- [Santo] ----- Isolado dos outros?

Muitos de nós aprendemos que ser santo é ser separado para Deus e somente para Ele. Criamos um conceito de que ser santo é ser separado do mundo e não se sentar com os escarnecedores.

Poderíamos, então, definir a santidade como uma bolha (isto é, ela é fechada e, pelo mínimo motivo, ela estoura e a brincadeira acaba)?

Se ser “santo” realmente fosse viver dentro de uma bolha, aconteceria o mesmo conosco. Viveríamos em nosso mundinho fechado, enquanto as pressões do mundo ficariam sobre nós. Não resistiríamos por muito tempo e, de repente, “pock!”, a bolha estourou e a santidade foi para o ralo.

Mas ser santo está bem mais além do que a vida numa bolha. Tenho aprendido que a santidade é como um peixe: ele está sempre no mar, desde que nasceu até o momento de sua morte em uma pescaria, sempre esteve no mar. No entanto, antes de se alimentar dele, temos que colocar sal, pois, por mais que ele tenha vivido sempre em água salgada, não “pegou o gosto”.

Gosto muito da ideia original da palavra “idiota”, que vem do grego “idiótes”, que é “aquele que vai contra o povo”. Aquele que faz o que geralmente as pessoas não fazem.

Assim é a santidade. Podemos viver no mundo, sair com pessoas do mundo, comer com pessoas do mundo, mas não ficamos iguais a elas. A santidade é o que nos mantém em comunhão com Deus, mesmo em companhia de amigos mundanos. Ser santo é ser sal em um mundo insosso. Esse é o nosso dever.

Nosso comportamento e testemunho muitas vezes vai ser Jesus na vida de alguém. Nem sempre vamos ter a oportunidade de falar com palavras sobre o amor de Deus por nós. Mas, muito mais que as nossas palavras, nossa vida fala bem mais forte.

Que você possa ser santo assim como um peixe. Viva com escarnecedores, mas não viva como eles.
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” 
(1 Pe 1.15-16)

A Paixão acabou... e agora?

A paixão acabou e agora?
Já não me sinto atraido por ela…

a paixao acabou A paixão acabou… e agora???
Meus parabéns!! Vc acaba de chegar ao fim da paixão em seu relacionamento! Agora, mais consciente da situação, vc poderá fazer algo q provavelmente não fez antes de começar a namorar: as contas.
Que contas?
As contas: Qualidades vs Defeitos
Vc pode parar pra pensar e ver se suporta os defeitos da pessoa. Tb poderá analisar melhor suas qualidades.
Então vc faz as contas. Será q vou suportar a isto? Bom, ela faz isto e aquilo…. mas ela é trabalhadora e tb é isso e isso..
O melhor aqui é quando as qualidades superam os defeitos.
Vc terá q avaliar a visão da pessoa com relação a: DEUS, família, vida profissional e ministério. Veja se são compativeis com o q vc espera!
Com o resultado dessa conta, vc tem 2 caminhos a seguir...
[Fica o suspense hehehhehe]
... Esperem que daqui a pouco tem mais... 

Por Fernando Ortega, fundador do site Não Morda a Maçã

Curta Metragem

ANIMAÇÃO DA ABUB
Um grupo de estudos bíblicos na Faculdade FGV-EAESP, intitulado "Missão Graça e Vida" pertencente a missão estudantil, Aliança Bíblica Universitária do Brasil (A.B.U.B), criou um pequeno curta metragem de animação, que mostra muito bem como é a vida do ser humano, muito interessante e criativo, vale a pena conferir!



Hakani a Sobrevivente

O drama da pequena Hakani, indiazinha da etnia suruwahá condenada à morte por um rito tribal e salva por missionários evangélicos, bem que daria um filme. E deu – Hakani, documentário do diretor e produtor americano David L.Cunningham, tem emocionado as platéias desde que foi lançado, em agosto de 2009.

O filme, com 36 minutos de duração, foi rodado numa reserva indígena de Rondônia com a participação de representantes de dez diferentes povos nativos e tem elevada carga de dramaticidade. O infanticídio, praticado por cerca de 20 etnias indígenas brasileiras, inclusive os suruwahá, é o pano de fundo da obra. Parte importante do documentário é o depoimento de vários índios condenando o sacrifício ritual de crianças com deficiências físicas ou doenças congênitas – caso de Hakani, que nasceu com hipotireodismo. A cena em que a criança é enterrada viva impressiona pela autenticidade – mas o espectador pode ficar tranqüilo, porque a terra que cobre o rosto da criança que interpreta Hakani é, na verdade, bolo de chocolate esfarelado.

O casal de missionários Edson e Márcia Suzuki, então, entram em cena. Ligado à agência Missionária Jovens com Uma Missão (Jocum), eles já desenvolviam há anos um trabalho de cunho social e lingüístico entre os suruwahá. A pedido da mãe de Hakani, eles retiraram a criança da aldeia, levando-a para tratamento médico em São Paulo. A menina recuperou-se, mas o preço que o casal pagou foi alto. Eles chegaram a ser processados pelo Ministério Público Federal, com o beneplácito da Funai, sob acusação de “crime contra a cultura indígena”.

O filme, que pode ser visto na íntegra na internet (www.hakani.org), tem sido usado como ferramenta por grupos que combatem práticas culturais que atentem contra a vida, como prevê um projeto de Lei que tramita no Congresso Nacional.
Assista o trailer do documentário Hakani, a Sobrevivente:






Por Bernardo Degues II


[E aí galera! Aqui vai a Segunda parte do Post que nosso brother Bernardo fez. Deus Abençoe a todos!]

Até Deus Pensou em Sexo!

     O amor em hebraico é escrito em cânticos por três palavras: “raya”, “ahava” e “dod”. As três descrevem o amor de uma maneira singular.
     “Raya” é a palavra que descreve a amizade dentro do amor; “ahava” se descreve como um afeto profundo, paixão, desejo de estar com outra pessoa, compromisso; e “dod” é o elemento físico e sexual. Só no casamento se consegue a junção das três chamas do amor, porque até então você pode ter raya e ahava, que é a amizade e o compromisso, mas só no casamento que se pode ter o dod, ou pelo menos o verdadeiro dod.
     É quando as três se juntam, debaixo da benção de Deus, e formam uma grande chama, que você vai experimentar o profundo e espiritual amor.

     As chamas foram criadas para queimarem juntas. Quando nós cometemos a besteira de ficar com alguém, ou apenas usar uma pessoa por uma noite, estamos destruindo por completo a idéia de Deus para o amor, pois não existe amizade, compromisso, intimidade, lealdade. Pode até existir o “dod”, mas não existe o “raya” nem o “ahava”. São duas pessoas tentando obter o calor das três chamas, apenas com uma... Não dá certo.
     Quando, no casamento, deixa de existir alguma das três chamas, também é perigoso. As chamas foram feitas para queimarem juntas, pois separadas acabam se apagando.

     E enquanto eu não caso?

     Enquanto o casamento não chega, a idéia é esperar. Esperar em Deus pela pessoa que Ele tem reservado para cada um de nós, se mantendo puros, santificando-se, fugindo da imoralidade sexual e não satisfazendo os desejos carnais. (1 Ts 4.3-5)
     Um outro fator importante é cuidar do coração.
     Em Jeremias 17.9 diz: 
“O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?”
     E Provérbios 4.23 fala: 
“Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda sua vida.”

     Então guarde o seu coração, tenha muito cuidado com os seus sentimentos e procure sempre saber qual é a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para a sua vida, inclusive na área sentimental.
     Vale a pena esperar, vale a pena guardar o coração, pois o melhor sexo que nós teremos algum dia será com a única pessoa que Deus reservou para cada um de nós.

“Pode haver sessenta rainhas, e oitenta concubinas, e um número sem fim de virgens, mas ela é única, a minha pomba, minha mulher ideal!” 
(Ct 6.8-9a)

     Eu desejo um dia poder dizer estas palavras de Salomão, e você? Mas sem chamá-la de pomba, porque hoje, obviamente, não pega bem. Vocês entendem, não é?
     Enfim, Deus pensou em sexo.

Por Bernardo Degues


Alguns pontos biblícos deste texto, foram retirados de um video de Robert Rob Bell, Pastor da Mars Hill Bible Church (Grandville, Michigan), chamado “Flame”, disponível no site www.nooma.com ou no youtube; outros de uma apostila do seminário “Atitude 434” (www.atitude434.com)
 

Por Bernardo Degues I


E aí galera! Hoje temos  uma postagem especial e gostaríamos de agradecer nosso amigo/irmão Bernardo que se preocupou em fazer esse post que ficou muito massa. Então, vocês leitores, confiram o que Deus quer nos ensinar através desse artigo dividido em duas partes!
Até Deus pensou em Sexo!
     Deus e sexo na mesma frase?! Que loucura!
     Por muito que as palavras Deus e sexo não pareçam combinar na mesma frase, a verdade é que Deus também pensou em sexo.
     Isso é bem visível quando se lê cantares, ou cânticos, ou ainda o cântico dos cânticos. Uma coleção de poemas de amor hebraicos muito explícitos e eróticos, que jovens judeus não têm permissão de ler até terem uma certa idade.

“Coloque-me como um selo sobre o seu coração; como um selo sobre o seu braço; pois o amor é tão forte quanto a morte, e o ciúme é tão inflexível quanto a sepultura Suas brasas são fogo ardente, são labaredas do Senhor.” (Ct 8.6)

     Se você ler cânticos, vai perceber que Deus também pensa em sexo. Na verdade a idéia que Deus tem para o sexo é perfeita. O sexo foi designado pelo Criador para ser um selo de amor, uma marca de plena satisfação com o cônjuge.
     O problema é que, muitas vezes, nós temos trocado a ideia de Deus para o sexo, pela idéia que o mundo oferece. Nós desprezamos a opinião do cara que inventou o sexo e passamos a acreditar no que o mundo diz que é o correto. Afinal de contas, sexo não é um assunto pelo qual Deus se importa. Por muitas vezes nós temos esse pensamento totalmente errado, e trocamos a versão de Deus por uma mais barata e fútil. É como trocar um suco de laranja natural por ki-suco, por mais que seja gostoso, nunca vai ser igual, nunca vai ter o mesmo sabor.
“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.” (Gn 2.24)
     Essa é a ideia de Deus. Num compromisso voluntário, público e abençoado por Deus, representado por uma aliança, homem e mulher se juntam, formando uma só carne. Isso é o que nos dá direito de ter uma relação íntima com alguém. Só quando homem e mulher se unirem, ou seja, se casarem, é que eles têm a oportunidade de se descobrir intimamente. E isso é o que o casamento traz de novo. São novas experiências e novas descobertas que trazem um toque especial ao casamento
Por Bernardo Degues

 

Jogo baseado em Gênesis

     Uma produtora de jogos alemã chamada FIAA anunciou a produção de “The Bible Online”, jogo para navegadores baseado nos eventos narrados na Bíblia. O início dos testes do primeiro episódio, que recebeu o subtítulo “Heroes”, está marcado para 6 de setembro.

     O jogo é baseado no primeiro livro da Bíblia, os jogadores podem se reunir e comandar os verdadeiros heróis do Gênesis, cumprindo missões de Abraão, conduzir a sua tribo, construir edifícios, manter os recursos e se envolver em guerra com outras tribos. No entanto, os jogadores não ficam no mesmo lugar, mas estão em uma missão para chegar a Terra Prometida.

     O Objetivo do jogo é conduzir a tribo de Abraão de Ur a Haran e finalmente a Canaã.

     “‘The Bible Online’ está em desenvolvimento para jogadores de todas as idades que desejam uma aproximação fácil com a Bíblia, ao mesmo tempo em que se divertem com o game”, explicou Alan Kim, presidente da FiAA.

     Visite o site da FIAA: Clique Aqui

Peça do Ministério ArtCristo

Diz aew pessoal!
Gostaria que vocês assistissem essa peça do Ministério ArtCristo. É muito Legal...
Aí vão os vídeos:












 
"E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só..." 
Gênesis 2:18
 
E não é bom que ele esteja com a pessoa errada!
Então reflita com quem você quer estar ou com quem você já está. Não faça a coisa errada. Saiba que Deus separou o melhor para aqueles que o servem.

Masturbação: A possível missão de parar!

Deus criou tudo perfeito!
Existe algo que ocorre em nosso corpo que, naturalmente, cumpre as necessidades biológicas. E não precisa da nossa ajuda! Chama-se Polução Noturna. Mas... O que é isso?

Polução Noturna: é uma ejaculação que acontece durante o sono.
O organismo do menino, a partir da puberdade, produz espermatozóides durante 24 horas. Acontece que em algum momento o organismo também terá que se livrar deles para que novos espermatozoidezinhos surjam. Alguém tem que dar o fora!
Daí ocorre naturalmente a Polução Noturna. Você acorda todo molhado...

Meninas,
Essa questão biológica ocorre na menstruação. E também tem a questão dos hormônios...
A testosterona apesar de ser um "hormônio masculino" é encontrada tanto em homens como em mulheres, ainda que a quantidade de testosterona no corpo das mulheres seja muito menor.
Estudos indicam que a testosterona é a responsável pelo aumento no desejo sexual.

Humm... Dá pra entender agora porque os meninos são mais "à flor da pele" do que as meninas, não é?

Agora me responda algumas perguntas:

1
Você se masturba frequentemente, ou percebe que a frequência está aumentando?

2
Frequenta sites da internet de pornografia e por fim acaba se masturbando?

3
Você sente a tentação de visitar sites pornográficos toda vez que está navegando na internet, mesmo quando essa não era sua intenção inicial?

4
Você por vezes fica imaginando como é a parte íntima de uma menina ou menino, ou até mesmo se imagina fazendo sexo?

5
Você tem aí nesse computador uns videozinhos baixados da internet, naquelas pastas que ninguém nunca vai encontrar?

6
Você tem um fakezinho criado, seja no orkut ou MSN, onde você entra em salas de bate-papo e "libera geral"?

7
Já trocou telefones na internet e hoje recebe ligações onde os papinhos são sempre picantes?

8
Você deixa recadinhos no orkut pra aquelas meninas ou meninos que mostram seu corpinho, na esperança de ter uma resposta e começar um papinho que te excite?

Se você respondeu "não" para todas essas perguntas, por favor, responda pra mim mais duas:

- Você nasceu em Nárnia?

- Você acredita que a cegonha trouxe agente pra nossa família?

Seja honesto com você mesmo e com Deus!
Se não for honesto, esse será o primeiro ponto pra afirmar que essa situação nunca vai mudar na sua vida!

Se você teve ao menos um "sim", quer dizer que o combustível pra ligar seu brinquedinho de controle remoto já foi liberado! Entendeu?

Vou explicar melhor...

Pra tudo existe um início, um meio e um fim! Ninguém tá andando na rua e de repente começa a se masturbar...
Por isso afirmo que a masturbação é o fim das coisas que já tiveram um início e um meio.

As perguntas que eu fiz acima indicam o início e o meio para que a pessoa chegue a praticar a masturbação.
Se você entra em sites pornográficos, assiste vídeos de sexo, fica pensando em sexo e em maneiras de fazer isso, possui um fake (tipo "gato malhado", "gata molhada" e é melhor eu parar por aqui!), fica com papinhos "calientes" pela internet ou telefone, afirmo que não tem como você mudar esse comportamento. O combustível para o erro já foi abastecido!

Às vezes as pessoas criam a ilusão de lutar contra a masturbação diretamente... 
"Abstende-se de toda aparência do mal" (I Tessalonicenses 5:22 - Bíblia na versão Revista e Corrigida na grafia simplificada), e também "Foge também dos desejos da mocidade..." (II Timóteo 2:22) .

Explicando melhor: 
Masturbação é o mau hábito em si, mas a aparência do mal é tudo o que vem antes e que te levou ao ponto de se masturbar!

Faça um teste!
Não é fácil!
Mas é possível!

Elimine essas coisas que vêm antes e você vai conseguir parar de se masturbar; deixando de colher a culpa e distância de Deus que vem depois!

Masturbação: Do Prazer a Vergonha!

Você se Masturba? Não Responda!

Esse é um assunto que agente tem muita vergonha de conversar e tratar! Mas, se é algo que acontece com agente e você entende que gera culpa... quer dizer que precisamos falar sobre isso!

Todo adolescente chega na fase, onde começam a nascer pêlos pelo corpo, principalmente nas regiões escondidas... entente onde quero dizer, não é? Essa é a chamada puberdade, onde os hormônios masculinos e femininos ficam muito a flor da pele.

É nessa fase, que passamos a conhecer o lance da masturbação. Seja por ver um amigo ou amiga falando sobre isso, ou por ter visto num filme alguém praticando, ou até mesmo por ter descoberto sozinho num dia que agente tava sozinho em casa. Ah, sei lá como você fez isso pela primeira vez!

Só sei de uma coisa: Se agente têm compromisso com Jesus, agente fica se sentindo muito culpado depois de fazer!

Eu me sentia o verme do coco do cavalo do pior bandido que pudesse existir na face da terra...

A origem latina da palavra, masturbare, é uma combinação de duas palavras. Manus (mão) e stuprare (desonrar, profranar), assim sendo originalmente masturbar significa “desonrar com a mão“.

Mas... mastubação é pecado?

"Se alguma coisa que faço me faz sentir culpado e longe de Deus, então eu posso dizer que isso é pecado."

O que eu posso fazer para não continuar me masturbando?

1 - Admitir que é um erro;

2 - Procurar esclarecimento das causas e efeitos da masturbação;

3 - Procurar ajuda de Deus ou de outra pessoa. Não pense que é só você que se masturba, quase 100% dos rapazes fazem isto.

4 - Evite literatura pornográfica, como filmes, e pensamentos eróticos.

5 - Não fique com a mente vazia deitado até tarde.

6 - Não demore no banheiro, nem no chuveiro;

7 - Todas as vezes que você se masturbar, confesse e peça a Deus que lhe ajude!

8 - Lembre-se que você é uma nova criatura! E quando a tentação chegar, peça ao Espírito Santo para ajudá-lo.



"...mas Deus é fiel, e não permitirás que sejais tentado além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar." 
(I Coríntios 10:13b)

PS: Se você não aprendeu ou ainda não se masturbou, não procure aprender, ou não se masturbe, pois você só tem a ganhar com isto.

Não existe nenhum mal para a saúde naqueles que não se masturbam. Naturalmente, o corpo expele qualquer excesso por meios naturais, a POLUÇÃO NOTURNA.

Depois vou escrever sobre o que é polução noturna...
Então, Deus Abençoe a Todos!

Deus Não Vai Perguntar

Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir... mas vai perguntar quantas pessoas necessitando de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa... mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário... mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais... mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário... mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu... mas vai perguntar de que forma você promoveu os outros.

Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava... mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar quantos amigos você teve... mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos... mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar em que bairro você morou... mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

Deus não vai perguntar quantos diplomas você conquistou... mas vai perguntar como você usou seu conhecimento para o bem comum.

Deus não vai perguntar quantos hectares tinha sua propriedade... mas vai perguntar se você ajudou a proteger o meio-ambiente.

Deus não vai perguntar quantas pessoas você atraiu para a igreja... mas vai perguntar como você influenciou o Mundo à sua volta.

Deus não vai perguntar que herança você deixou para seus filhos... mas vai perguntar que legado deixou para as próximas gerações.

E eu me pergunto:

Que tipo de respostas terei para dar?